Dona Marsília da Portela e Valci Pelé vão gravar depoimentos para o Museu do Samba

Mais duas personalidades do Carnaval carioca irão gravar depoimentos para o Museu do Samba na próxima terça-feira (16). Destaque de luxo há mais tempo em atividade no Grupo Especial, dona Marsília da Portela, de 85 anos, e o coreógrafo e coordenador da ala de passistas da Unidos do Viradouro, Valci Pelé, vão falar sobre suas trajetórias e relembrar importantes momentos vividos na Marquês de Sapucaí.

A ação faz parte do projeto “Memória das Matrizes do Samba no Rio de Janeiro”, que conta com um acervo único de quase 150 entrevistas. Monarco, Vilma Nascimento, Tia Surica, Maria Augusta, e os saudosos Zeca da Cuíca, Djalma Sabiá, Delegado, Edeor de Paula, Tantinho e Niltinho Tristeza são alguns dos que já tiveram suas biografias registradas em áudio e vídeo. Os últimos entrevistados pelo Museu do Samba foram o Ogan Bangbala, o escritor e pesquisador Haroldo Costa e o Mestre Faísca.

Marsília Lopes desfila na Portela como destaque desde a década de 1960 | Foto: Divulgação

O projeto tem possibilitado fontes inéditas para livros, filmes, trabalhos acadêmicos e pesquisas em geral, além de preservar a memória do samba do Rio de Janeiro a partir das vozes de seus protagonistas. Para ter acesso ao material, basta procurar o setor de pesquisa da instituição, através do e-mail contato@museudosamba.org.br

Integrante das atividades comemorativas pelos 20 anos do Museu do Samba, a série de depoimentos conta com o apoio do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), Ministério do Turismo e Governo Federal.

Considerado um dos maiores passistas de todos os tempos, Pelé, atual coordenador da Ala da Viradouro, terá sua trajetória eternizada em depoimento | Foto: Leo Cordeiro

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado.
Os campos são marcados obrigatórios.